blog

A Neurociência ensina

A neurociência nos ensina que todas as nossas decisões fundamentais são feitas na parte mais antiga e mais primitiva de nosso cérebro; o cérebro de lagarto. Também sabemos que nosso cérebro toma decisões respondendo a duas perguntas simples:


1) já vi isso antes - sim ou não?  


2) foi uma experiência agradável - sim ou não?


Se parece assustador ou novo, desperta nossa atenção. Tomar essas decisões rapidamente foi elementar para nossa sobrevivência na savana e nos fez rapidamente tomar decisões que salvaram nossas vidas.


“Isso parece um leão? Sim. Meu encontro anterior foi agradável?


Não. Corre! ”.


Mesmo que nós gostássemos de pensar que o nosso mais novo e mais consciente cérebro de "Homo Sapiens" é responsável por nossas decisões, considerando fatos e razões, nas decisões mais fundamentais seu papel é apenas validar e preencher com fatos para apoiar a decisão.


Mas o que a tomada de decisão tem a ver com uma marca?


Muitas pessoas associam o branding ao logotipo da empresa ou à linguagem usada em copywriting, mas é muito mais do que isso.


Thomas Gad, por exemplo,  defendeu que uma marca é o DNA da empresa e, portanto, a parte mais importante de qualquer empresa. Uma marca define quais produtos a empresa constrói, que canais usa para se comunicar com seus usuários e quem contrata.


Uma marca é a cultura da empresa tanto interna quanto externa.


Uma marca é o tom de voz do vendedor e o cheiro dos produtos da empresa.


Uma marca é essencialmente a resposta à pergunta “Quem somos e por que existimos?”.


Uma marca é o seu fator diferencial e nos faz como potenciais clientes responder “sim” às perguntas “isso parece familiar e parece uma experiência agradável”. Esse é essencialmente o propósito de uma marca.


 


Toda empresa tem uma marca.


Mas muitas empresas não levam a marca a sério e não tentam defini-la - especialmente empresas com fortes culturas de engenharia.


Nós ainda temos uma percepção sobre algumas empresas também. Pense no seu padeiro local ou na empresa vizinha ou na empresa em que seu pai costumava trabalhar - você tem uma percepção sobre todas elas.


É impossível não ter uma percepção sobre a sua empresa e é isso que marca tudo; é a gestão das percepções das pessoas.


A percepção de você - sua marca.


Se você não controlar, as pessoas preencherão o vazio com sua própria percepção sobre você.


E, provavelmente, não será o que você pensa e, provavelmente, fará com que eles pensem em você como elas quiserem.


Branding é essencialmente a gestão das percepções das pessoas. Se você não conseguir, as pessoas comporão sua própria percepção.

Quer conteúdo de verdade? Aproveite e baixe meu e-book e entenda como ajudei empresas a ganharem seu 1º bilhão!

.pode mandar que já já te respondo!